LiveZilla Live Chat Software
Com quantos paus se faz uma jangada – uma lição de otimismo | GPE Brasil

Com quantos paus se faz uma jangada - uma lição de otimismo

Blog page
jangada

 Vamos fazer uma rápida reflexão acerca de algo que vivemos no nosso dia a dia. Por mais que sejamos despojados da riqueza, bens e luxúria, é natural que tenhamos necessidade de vestir, de comer, de sair, de presentear, isso faz parte da nossa sobrevivência e tem sido um hábito milenar na vida do ser humano, mas quando se trata de planejar algo para o futuro ou quando nos propomos em elaborar um conceito de vida, ai sim, nos colocamo a prova em todos os sentidos, por que isso requer muito mais do que desejos.

Qual é o tamanho da jangada que você sonha? Qual a cor? Qual a matéria prima utilizada? Quantas pessoas planeja levar? Essas respostas exige de mim e de você um posicionamento.

A sua jangada é o meio de transporte que você elegeu como fundamento para suas conquistas, seja uma formação acadêmica, uma herança, um trabalho, um empreendimento, não importa o que você elegeu, agora é hora de definir a composição da sua escolha, lembrando que esse processo é fundamental para os resultados que você espera obter com o passar dos anos.

O tamanho da sua jangada é a capacidade que você dispõe em investir seu tempo e conhecimento naquilo que você elegeu como transporte, ou seja, não invista onde você não acredita, não comente o que você não domina, não manipule aquilo que está fora do seu controle. Sua jangada tem um limite de tamanho, esse limite é você quem decide. Invista em conhecimento, aprimore técnicas inovadoras, associe-se a pessoas determinadas e focadas, crie estratégias de controle do tempo, defina seus limites e busque confrontar os desafios, pelo visto sua jangada tem que ser grande por que a bagagem que você pretende levar exige muito espaço.

A cor da sua jangada deve ser sempre a cor do tempo, se o céu está azul faça dela a cor azul, se o céu mudar de cor, seja flexível e mude com ele, ou seja, você deve está preparado para assumir os riscos das mudanças repentinas, o segredo do sábio não é velejar no escuro, mas saber onde ancorar.

A matéria prima utilizada deve ser sempre a mais versátil, procure sempre adquirir qualidades e desenvolver habilidades criativas, a ponto de se adaptar as mudanças com facilidade e sem riscos. A matéria prima está associada ao tempo de vida útil que você deseja para sua jangada, desse modo invista no melhor, procure sempre as melhores opções para se manter navegando sem riscos de naufragar.

A quantidade de pessoas que você decide levar consigo é um dos grandes segredos que você terá que desvendar a pessoas de sua confiança. Você não pode correr o risco de está com pessoas desmotivadas, fracas e incrédulas. Quando criamos um projeto de vida temos a obrigação de velejar com pessoas que acreditam em nossa proposta, pessoas que estejam dispostas a remar, pessoas que a qualquer tempo pode tirar água da jangada se necessário for, pessoas que conheçam o trajeto que você deseja percorrer, em fim, você precisa está com pessoas que acima de tudo sejam Otimistas, Criativas, Desinibidas, Inteligentes, Focadas, Versátil e prontas para desafios.

Se a sua jangada ficou grande é um bom sinal, mas se você ainda não chegou a uma conclusão, não vá para o porto, por que lá você só encontrará pessoas decididas a desafiar o mar em busca do sucesso, que está escrito em suas cartas náuticas.

Boa sorte.

by: Jetro Silva – Sócio da GPE Consultoria